Sugestões de livros para estudar bateria

Livros importantes em minha formação como baterista

Por Vlad Rocha

Olá!

Desde que comecei a estudar bateria, li diversos livros sobre os mais diferentes assuntos. Rítmica, técnica de mão, rudimentos, levadas, independência, fraseados e tudo o que abrange o estudo do instrumento. Neste post gostaria de apresentar algumas sugestões de livros que explorei mais a fundo e que ajudaram a moldar o que toco atualmente; — embora siga buscando uma constante evolução, pois nunca sabemos tudo. Quando achamos que sabemos, podemos quebrar a cara ao passar por determinada situação.

É importantíssimo dizer que esta lista NÃO ABRANGE TODOS OS LIVROS DE QUALIDADE QUE EXISTEM POR AÍ! A ideia é apresentar os que eu estudei (alguns mais, outros menos) para sugerir a você, que está começando a tocar bateria ou que já toca, a procurar por um material de estudo que certamente te fará evoluir. Lembre-se de— especialmente se você ainda não é um baterista de nível avançado – procurar o auxílio de um professor que domine o conteúdo que você praticará. Isso vale mesmo que esteja em um nível avançado e queira explorar uma linguagem com a qual ainda não esteja acostumado. Vamos em frente!

 

RÍTMICA

Guia Teórico Prático para o Ensino do Ditado Musical – Partes I e II – Pozzoli

O primeiro livro por meio do qual tive contato com o aprendizado rítmico foi o bom e velho (bem velho) Pozzoli. O título dele é Guia Teórico-Prático para o Ensino do Ditado Musical – Partes I e II, mas ele é conhecido como Pozzoli rítmico. É um dos livros de música mais vendidos no Brasil! Estudei-o de cabo a rabo, solfejando os exercícios (“cantando” o que estava escrito em voz alta).

Na época eu estudava com o baterista e percussionista sinfônico Ricardo Marini (que atualmente se dedica à percussão erudita na Alemanha), e ele me ensinou a reger enquanto solfejava. Isso me fez ter uma boa noção de onde eu estava dentro do compasso, ajudando também na percepção da duração das figuras —uma prática que eu recomendo fortemente para desenvolver a sua percepção rítmica. Uma curiosidade é que eu nunca estudei este livro tocando as figuras na caixa ou em um pad. Apenas pratiquei solfejando.

Recomendado para: iniciantes em qualquer instrumento musical e bateristas de nível mais avançado no play, mas que desejam começar a ler. Para quem quer aprender a ler, recomendo também o curso Aprenda a Ler sem Traumas, exclusivo para assinantes do Ritmismo.com!

 

Rítmica – José Eduardo Gramani 

Um livro desafiador. Ao escrevê-lo, a ideia do autor era apresentar o ritmo não apenas como um elemento matemático da música, buscando qualificá-lo muito além de um simples elemento aritmético. Este livro me ajudou muito a melhorar a percepção de compassos quebrados, ritmos cruzados, sobreposição de vozes etc. Muitos exercícios não contam sequer com uma fórmula de compasso indicado, forçando o estudante a compreender a duração das figuras e interpretá-las — muitas vezes fazendo marcações com diferentes parte do corpo, cantando e regendo. Não cheguei a estudar o livro inteiro, mas pratiquei boa parte dos exercícios, que me ajudaram bastante na questão da percepção do tempo e na independência dos membros em relação a ele — o que é essencial ao tocar bateria.

Recomendado para: bateristas de nível intermediário interessados em novos desafios para subir mais um degrau; bateristas de nível avançado que queiram aprimorar suas habilidades rítmicas.

 

TÉCNICA DE CAIXA/ LEITURA

Método Completo para Caixa Clara– Vol. 1-4 – Ney Rosauro

Conheci este livro ainda em sua antiga edição. Utilizei-o quando estudei com Ricardo Marini, como também ao estudar percussão erudita na Escola Municipal de Música de São Paulo (com a professora Elizabeth Del Grande). É um método que recomendo para todos os níveis. Sua abordagem é voltada para a percussão orquestral, e isso significa que você encontrará — além de exercícios para desenvolver os rudimentos essenciais — ótimas leituras de dificuldade progressiva em diferentes andamentos, com um amplo trabalho da dinâmica. Perfeito para melhorar sua musicalidade e interpretação dos toques em uma caixa.

Muita gente pensa que tocar caixa é só sentar a lenha e tocar rápido, mas sabemos que é muito mais do que isso. O livro conta ainda com diversos duetos de caixa para praticar com um amigo. Mesmo que você nunca pense em tocar caixa em uma orquestra, este livro vai ajudar bastante na sua performance na bateria. Está dividido em quatro partes e Ney o disponibiliza para download em PDF em seu site. Os links são:

http://neyrosauro.com/wp-content/uploads/2016/02/SD-Method-Vol-1.pdf

http://neyrosauro.com/wp-content/uploads/2016/02/SD-Method-Vol-2-.pdf

http://neyrosauro.com/wp-content/uploads/2016/02/SD-Method-Vol-3.pdf

http://neyrosauro.com/wp-content/uploads/2016/02/SD-Method-Vol-4.pdf

Parabéns ao Ney Rosauro por propiciar um material tão rico e dividi-lo conosco!

Recomendado para: iniciantes que estão começando a desenvolver a técnica e a leitura; músicos de outros níveis que desejem se aprofundar em leituras com o uso de variações dinâmicas e ter mais contato com o mundo erudito.

 

Stick Control for the Snare Drummer – George Lawrence Stone

Este é um clássico. Provavelmente o livro de técnica de mão mais estudado no mundo. Seu próprio nome diz: stick control (controle das baquetas). Utilizei-o na Escola Municipal de Música, e quando deixei a escola continuei estudando sozinho. Fiz de cabo a rabo. O destaque principal são as primeiras páginas, em que o objetivo é tocar todas as combinações de mão sugeridas nas colcheias soando sempre igual. Ótimo para desenvolver toques simples, duplos, flams e buzz. Livro bom para “soltar” a técnica.

Recomendado para: iniciantes que estão começando a desenvolver a técnica e bateristas de nível intermediário (e até avançado) que estejam querendo dar um up na mão.

 

The All American Drummer – 150 Rudimental Solos – Charley Wilcoxon

Excelente livro para praticar a leitura e aplicar os rudimentos da PAS (Percussive Arts Society). Foco na percussão marcial, então o trabalho de dinâmicas não é tão amplo quanto no livro do Ney Rosauro, citado anteriormente. É outra forma de aprimorar sua técnica de mão. Estudei todos os solos do livro. Não sei quanto tempo demorou, mas cheguei ao final. Só marcava o solo como “o.k.” depois de tocar cada um sem errar (inclusive considerando o ritornelo quando indicado para repetir toda a peça). Um livro bacana para praticar a leitura. Muitas vezes usei-o para começar minha prática diária, sorteando uma página e praticando um solo aleatório.

Recomendado para: todos os níveis, desde que não seja muito iniciante.

 

Savage Rudimental Workshop – Matt Savage

Um excelente livro para conhecer mais a fundo todos os rudimentos, com sugestões sobre como desenvolver melhor cada um deles. O autor sugere ainda uma peça para cada rudimento, efetivamente aplicando-o dentro de um contexto mais musical (em vez de só ficar praticando o rudimento à exaustão). Estudei o livro todo, e depois que o finalizei, presenteei meu amigo Fábio Marrone. Eu havia ganhado de um ex-aluno, e achei que seria bacana dividi-lo com mais alguém. Ótimo também para praticar leitura.

Recomendado para: nível intermediário e pessoas que queiram abordar os rudimentos de uma forma mais criativa.

 

LIVROS DE BATERIA

The New Breed – Gary Chester

Comecei a estudar este livro com meu primeiro professor, Ricardo Marini. Ele apresenta uma série de leituras (com dificuldade progressiva) e diversos sistemas, com levadas utilizando um, dois ou três membros. Cada sistema sugere fazer as leituras com um determinado membro, enquanto se toca o sistema. Excelente para desenvolver a independência. Lembro que utilizei as leituras também para estudar técnica, como tocar o que está escrito usando um toque acentuado. Nos demais espaços, preencher com fusas utilizando toque duplo. Exemplo: 

Muita gente utiliza uma abordagem similar com o Syncopation (que também estudei, mas acabei usando muito mais o livro do Gary). O autor também lançou New Breed 2, do qual aproveitei algumas coisas também. Mais desafios!

Recomendado para: níveis intermediário e avançado, proporcionando diferentes possibilidades de interpretação das leituras e sistemas que levarão sua coordenação a outro patamar!

Time Functioning Patterns – Gary Chaffee

Este foi o livro que mais utilizei quando comecei a fazer aula com o baterista Neto Botelho. O foco foi trabalhar o groove, utilizando diversos padrões de condução tocados juntamente com as diferentes combinações de bumbo e caixa. Ótimo para melhorar o groove. Lembro inclusive que o Neto programava os padrões em uma bateria eletrônica, soltava no alto-falante e eu tocava em cima deles, servindo como metrônomo e também como prática de precisão (para não tocar flams junto com a bateria eletrônica programada).

Recomendado para: diversos níveis, pois o livro permite uma série de interpretações distintas.

 

Bateria Brasileira – Christiano Rocha

Falar sobre livros de ritmos brasileiros aqui é bastante delicado, pois temos muito material de qualidade de diversos autores. Nenê, Sergio Gomes, Ramon Montagner, Kiko Freitas, Vera Figueiredo, Duduka da Fonseca, Oscar Bolão, entre outros, lançaram ótimos materiais. Porém, estudei música brasileira com meus primeiros professores utilizando material que me passavam escrito no caderno, então só fui ter contato mais profundo com um livro específico de ritmos brasileiros ao estudar o Bateria Brasileira com o Christiano Rocha. Sou meio suspeito para falar sobre a qualidade do livro, mas é um dos grandes materiais que temos no mercado para estudar nossos ritmos! Tive a honra e a satisfação de ser o primeiro a finalizar o livro de cabo a rabo!

Recomendado para: todos que queiram se aprofundar nos ritmos brasileiros. O livro oferece material que alunos de níveis mais básicos conseguem praticar, e também material nível “Vinnie Colaiuta vai sofrer pra assimilar”.

 

Drum Concepts and Techniques – Peter Erskine

Este foi o primeiro livro de bateria que estudei quando comecei a tocar. É muito comum as pessoas começarem seus estudos pelo Realistic Rock, do Carmine Appice, mas meu professor na época (Ricardo Marini) achou mais interessante me passar este, pois ele aborda diferentes linguagens. Pude ler minhas primeiras levadas de rock e funk, e também fui iniciado no jazz utilizando este livro. Uma ótima visão geral para quem está começando. Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi que, logo no início, em letras grandes, Peter escreve: DRUMS = YOU (A BATERIA = VOCÊ). Marcante!

Recomendado para: bateristas iniciantes e intermediários.

 

Advanced Concepts – Kim Plainfield

Conheci este livro quando estudei com Christiano Rocha (que inclusive estudou com o saudoso Kim em Nova York). Não li o livro inteiro, mas encontrei muitas aplicações interessantes que envolvem diversos aspectos: técnica de mão, independência, aplicação de rudimentos em um contexto solista, polirritmia e muito mais. Foi de grande ajuda para subir mais um degrau nesta nossa difícil jornada rumo à perfeição (que nunca atingimos, mas o importante é a busca!).

Recomendado para: bateristas de nível intermediário que queiram dar um up para chegar ao nível avançado. E bateristas de nível avançado buscando novos desafios.

Obviamente, estudei com muitos outros livros. Meu objetivo aqui foi demonstrar alguns dos títulos em que me aprofundei mais, e em relação aos quais fui orientado de alguma forma por um professor enquanto os estudava (embora muita coisa eu tenha seguido em “voo solo”). Muita coisa que aprendi com meus professores também me foi passado via caderno ou apostilas. Ainda pratiquei play-alongs de diversos livros, mas, exceto no caso do Bateria Brasileira, do qual toquei todas as faixas,não cheguei a tocar todos os play-alongs de um livro específico. Foram diversos estilos, de diferentes autores. Aliás, é um ótimo tópico para um futuro post!

Tive a sorte de ter ótimos professores, que realmente se preocuparam com minha evolução como músico. Meu muito obrigado a Ricardo Marini, Neto Botelho, Elizabeth Del Grande, Alaor Neves e Christiano Rocha pelos ensinamentos (por ordem cronológica, não de importância). Uma gigante menção honrosa para Zé Eduardo Nazario, com quem só tive a oportunidade de fazer uma aula —na qual aprendi muito e novos horizontes se abriram — mas que pretendo retomar assim que possível! Abraço também ao Ramon Montagner, com quem estou aprendendo muita coisa nova!

Até o próximo texto!

Beijos e abraços a todos!

 

Ganhe 6 aulas grátis sobre ritmos brasileiros na bateria!

Quer ter acesso a um diversificado material de estudos? Confira nossos cursos aqui!

 

 

Um comentário em “Sugestões de livros para estudar bateria”

Comments are closed.